A Qual Geração seu Público Pertence?

CHAMADA-DE-BLOG- GERAÇÃO

Cada geração possui suas características distintas. Saber se direcionar ao público correto é essencial para uma comunicação eficaz. Para isso, é preciso entender os diferentes perfis e ficar atento à duas dicas fundamentais que te levarão ao alvo.

Atualmente, temos diversas gerações interagindo e formando opiniões no mercado. Entre elas, as chamadas X e Y se destacam de modo mais atuante, e é sobre elas que iremos falar.

Traçando um perfil econômico, a geração X, nascida entre os anos 60 e 80, cresceu em meio a uma forte recessão econômica. O que resultou na busca constante pela estabilidade financeira, a construção da carreira em uma única empresa e um perfil mais conservador. Entre esse público podemos destacar traços de individualismo, irreverencia e autoconfiança. Para eles, a comunicação tradicional permanece como a principal fonte de informação e influência de compra.

Quando falamos em geração Y, nos referimos aos que nasceram entre os anos 80 e 90. Estes se desenvolveram em uma época de prosperidade econômica e avanços tecnológicos. Aqui temos um perfil mais ativo, audacioso. São chamados de multitarefas, podendo desfrutar com mais facilidade das novas tecnologias, atuar em diversos projetos e dedicar sua atenção a mais de uma tarefa ao mesmo tempo.

Neste caso, estamos diante de um púbico mais compreensivo, porém, habilidoso e curioso. Pesquisar em diferentes canais e se mostrar mais exigente na hora da compra é hábito comum pala eles.

Agora, que já desmembramos as diferenças de ambas gerações e seus perfis de consumo, fica mais fácil entender as dicas a seguir.

O objetivo é atingir os dois públicos através de seus pontos em comum. E se tem uma coisa que liga as gerações X e Y é o senso de exclusividade. Geração X por sua autossuficiência. Geração Y por gostar de personalização acima de tudo. O fato é que fazer estes clientes sentirem-se exclusivos é uma forte estratégia para conquistá-los.

Outro ponto de encontro das duas vertentes é a proximidade. E hoje, quando falamos em proximidade estamos relacionando tanto o olho no olho, como também o contato digital. Uma boa alternativa é trabalhar a comunicação integrada, com campanhas que envolvam ambiente físico e virtual simultaneamente.

O importante é saber onde seu público está e perceber que apesar de tantas características adversas entre as gerações, existem pontos comuns a serem explorados. Ter essa visão aumenta o potencial de suas ações, reduzindo ao mesmo tempo os recursos financeiros necessários.